Os matadores do mundo

fotoreduzida_potoUm site bastante interessante que encontrei na web foi o”Killers of the world”, que lista os cinco maiores matadores do mundo, entre eles o clássico Charles Manson (Aquele bicho muito doido que matou 6 pessoas e liderou um grupo de seguidores que tinha como objetivo exterminar a raça branca do mundo) e a Elizabeth Bárthory (Aquela condessa hungara, que matava as pessoas e usava o sangue de suas vítimas para rejuvenescer sua pele). Com um design bem arrojado e um clima de suspense quase que cinematográfico o site prende a nossa atenção do início ao fim de sua exibição e o mais legal de tudo: o desfecho é muito legal! Então, caros potozoários, vale a pena clicar no banner abaixo e conferir.

killers

VT no Youtube não tem público-alvo

Inserções, Bi-semanas, veiculações etc.

 Estes são alguns dos processos recorrentes entre agências de publicidade e os meios intermediários, os já consagrados meios de mídias, para que aja uma propagação das peças que são criadas para seus anunciantes. Meios, estes, que consomem os receptores que consomem desejos induzidos. Um efeito direto e ativo para quem dispara feito tiro ao alvo, sem que se possa haver uma interação maior com o público.

 Porém, nestes últimos tempos, este quadro vem tomando outra forma. Seja através de mídias alternativas espalhadas pelas metrópoles e grandes centros urbanos onde um grande fluxo de receptores badalam todos os dias por quase todas as horas, seja no metrô admirando uma galeteria cheia de macarrões instantâneos Nissin Miojo sabor Galinha Caipira rodando nos espetos (F/ Nazca); ou um carro inflável no meio de um parque público para divulgar uma campanha para o Instituto Akatu para a preservação do ar que respiramos; por um ar mais puro (Lew Lara) – mídias estas, que, conforme as tradicionais, também necessitam dos meios intermediários para a realização de suas veiculações. Ou tomando forma seja através de fazer publicidade por um meio que não requer tantos intermediários e que se vê mais crescente atualmente: a internet. É sobre este meio (que já comentei tantas outras vezes e) que venho a fortalecer meus argumentos agora. A rede é um meio que vem realizando uma constante conquista de público, vem disponibilizando aos seus usuários uma maior facilidade na hora de fazer publicidade com propagandas rápidas, diretas e o melhor: gratuitas. Hoje em dia já não é preciso pagar tantas inserções para veicular VTs, spots ou jingles em TVs ou rádios, se já é disponibilizado canais de fáceis acessos acesso como Youtube, Vimeo, Last FM entre outros. Tal fato e favorável para o mercado publicitário, pois já se sabe o que de certo os virais têm sua força, o que é constado com tantos vídeos que caíram na categoria Webhits nas telas dos PCs, chegando até a espargir seu alcance além das fronteiras que as peças tradicionais não costumam chegar com tanta freqüência. Ou seja, o público-alvo na rede não chega a ter o mesmo fim que o púbico-alvo habitual, já que a internet é uma ferramenta de comunicação onde há uma total interatividade entre o emissor e o receptor.

 Mas a publicidade na web não se faz só por VTs e spots. Anúncios que antes preenchiam paginas de revistas e jornais (e porque não incluir as idéias passadas em outdoors?) ganham espaços em artigos de Blogs, notícias rápidas e linkadas no Twitter ou até espaços de divulgação e publicidade presentes tantos no Orkut como no Facebook. Meios como estes vem ganhando mais espectadores, independente da classe social. Visando essa fatia, que vem aumentando ainda mais, os grandes meios de massa vem usufruindo da web para ampliar ainda mais seu espaço de divulgação. Não que o fator internet tenha chegado para acabar com meio intermediário entre agência e meios de mídias. Não! Isso é uma possibilidade que não venha a ocorrer. O ponto principal que venho trazer é que cada vez menos estamos nos tornando mais independente dos meios intermediários para a realização e publicação de nossos trabalhos. Seja na produção de um disco, na venda de camisetas ou na própria divulgação publicitária, a internet é uma ferramenta que (por mais que os tornem mais técnicos do que precisos) veio pra facilitar a produção de nossos trabalhos.

ONG contra a prática do “finning”.

eu-jv2Ações que chocam quem está assistindo o comercial são fenomenais, pois, mostram a realidade cruel dos fatos.

Um bom exemplo é o que a ONG Sea Shepherd Conservation Society colocou no ar para que as pessoas se conscientizem e acabem com o “finning” prática que consiste na pesca do tubarão, da qual, o pescador corta as barbatanas do peixe e depois o joga no mar, acarretando, assim, na morte do animal.

O comercial mostra o que aconteceria se cortassem nossas “barbatanas”. Confiram o VT abaixo:

Viral da Adidas com craques argentinos!

eu-jv2Mais um viral criado para a marca esportiva Adidas.

Dessa vez tratam-se de três VTs criados pela agência Brandigital, de Buenos Aires, estrelados, cada um, pelos craques Juan Román Riquelme (Boca Juniors) que recentemente renunciou a seleção da Argentina, Falcao Garcia (Porto), Boselli (Estudiantes de La Plata) e Buonanotte (River Plate).

No filme Riquelme usa sua enorme habilidade com a bola para não ser atingido por balas de paint-ball e diz no final do filme: “Eu a amo, ela está limpa”. O segundo VT mostra os jogadores Falcão Garcia e Buonanotte mostrando que não são, apenas, craques com a bola no pé. Já o terceiro comercial traz o jogador Boselli, literalmente, destruindo a trave em uma cobrança de pênaltis.

Se os filmes são verdadeiros?!?! Claro que não! Mas eles fizeram o prometido que era fazer com que cada pessoa que o assistisse passasse o VT adiante gerando, assim, comentários sobre a marca, além, de discussões inflamadas sobre a real habilidade dos craques argentinos.

Lembra muito aquela série de comercial que o Ronaldinho Gaúcho fez na época do Barcelona. A mesma estratégia!

Abaixo vocês conferem os três VTs da ação viral criada para a Adidas:

Ideias Valiosas*

*artigo escrito po Emmanuel Brandão

O caso Stefany, melhor dizendo case, virou febre na internet. Seu vídeo do CrossFox já foi visto por mais de 1 milhão de telespectadores. Com esse sucesso repentino, agenda de shows lotada e entrevistas, a garota humilde do interior do Piauí de apenas 17 anos está vivendo como celebridade. Embora essa vida artística seja cheia de voltas, ela aproveita no seu CrossFox.

Esse caso serve para que empresas modernas e tradicionais explorem e aproveitem mais a internet como uma nova (quase velha, já) ferramenta do mundo moderno. Atualmente, passamos mais tempo na frente do computador do que na televisão. Suas inúmeras janelas abrem diversas oportunidades para compras, vendas e até namoro.

Como toda garota humilde, Stefany sonhava em ser cantora, fazer sucesso, viver como uma celebridade. O que parecia muito distante da sua realidade. Hoje a vida da garota deu um giro de 360 graus.

Quem trabalha com comunicação, todo dia acorda com um novo desafio: chamar atenção do seu público-alvo de maneira atraente, seja através das mídias tradicionais ou alternativas. Tentando entrar no cotidiano das pessoas de maneira inusitada vendendo seu peixe sem gastar muito com o anzol.

A garota com muito bom humor e talento criou uma oportunidade para começar sua carreira artística. Com uma produção caseira e uma voz razoável, a garota e o CrossFox estão na boca do povo. Ponto para Stefany, ponto para o CrossFox que aproveitou o ibope da garota para fazer sucesso também. Se você tem alguma ideia na gaveta pode colocar pra frente. Pode render um CrossFox, mas também pode render uma Ferrari.

Budweiser – All Together Now.

eu-jv2Hoje trago um comercialzinho show de bola que a agência DDB de Londres criou para a cerveja Budweiser.

Trata-se de um VT de 60” filmado a partir da vista das janelas de vagões do metro de Chicago e mostra uma versão da música dos The Beatles “All Together Now” interpretada pela banda The Hours. No comercial pessoas se unem com o objetivo de conseguir soletrar parte da música, bem como, o título dela.

O resultado foi show de bola e vocês podem conferir abaixo:

O outdoor que sangra!

eu-jv2Vai a dica! Fiquem antenados no blog Comunicadores(www.comunicadores.info) lá, diariamente, sai notícias e novidades show de bola!

A agência Colenso BBDO (Nova Zelândia) instalou no distrito de Papakua um outdoor em alerta aos motoristas sobre os acidentes de trânsito causados pela falta de atenção. Até aí, tudo beleza. Só que o outdoor sangra! Isso mesmo! O outdoor em contato com a água da chuva começa a sangrar, assim, completando a mensagem de que deve-se ter cuidado ao dirigir. A frase “Rain changes everything. Please, drive to the conditions” (A chuva muda tudo. Por favor, dirija em condições) reforça ainda mais a mensagem que está sendo passada aos motoristas.

Abaixo vocês podem conferir imagens do outdoor e um video da ação:

papakura_1

papakura_2