A moda rock

Antigamente havia quem defendia que o rock era a negação de todas as modas e exatamente por isso que as pessoas vestiam-se de preto(além de ser a ausência de cor, era, pelo menos na teoria, a cor do mal, entenda como quiser) sem segui tendências e outras besteirinhas que a moda sugeria à sociedade. Talvez sem se tocar, os rockeiros se igualavam aos estilistas ao criar uma nova moda, totalmente livre das exigências comerciais.
Mas como tudo nessa vida é tratado como negócio, não demorou muito para as pessoas aproveitarem essa oportunidade para lançar um roupa mais específica, ao invés de simplesmente negar o que já existe. Foi ai que apareceram com maior frequencia as calças de couro, jaquetas, blusões, sobretudos, correntes, etc, etc e etc. E hoje, é possível também ver peças bem “hardcore” mas que se aproximam aos moldes estilísticos da atualidade, visando atingir uma parte do mercado que é rockeiro mas que não quer abandonar o estilo fashion.
Abaixo tem uns sapatos femininos que seguem essa proposta…

Uma ótima opção para presentear a namorada nas próximas ocasiões hein?

Camelô Online

Desde o grande booom das redes sociais, deparamos na web com gente de todo estilo e conteúdo de todo tipo, um dos que mais cresce no Brasil é o comércio informal online.
Sim, graças às redes sociais as pessoas descobriram que dá pra vender (e muito) pelo orkut, flickr e twitter sem pagar taxas (pois no mercado livre vc paga uma taxa de 9% por venda + r$ 3 pra transferência online) e sem conhecer programação para web.

Os sistemas das redes sociais são bem fácies de operar e todos tem um ítem indispensável pro camelô online: Álbum de fotos ilimitado. Pronto! As fotos dos produdos  são postadas e qualquer indivíduo que tenha acesso à internet pode ver e comprar aquele produto.

Outra vantagem do comércio através das redes sociais é a formação de laços entre vendedor-cliente, pois você a caba adicionando a pessoa no msn, no orkut pessoal, pega o telefone e etc. A relação fria de venda acaba sendo uma deliciosa troca entre amigos. Muita gente de todo país já aderiu ao Camelô Online, pela facilidade e também pela rede de amizade. No comércio informal online você faz bons negócios e amigos.

Uma questãozinha:
Seria a falta de um relacionamento “mais informal” que falta nas empresas com seus clientes?

Atenção Senhores Passageiros.

 Ontem à noite, voltando para a terra dos cabeças chatas (porém criativas), passei pelo Aeroporto de Salvador. As 2 horas de espera para conexão me fizeram passear pelo lugar até doer as pernas.
Lá encontrei uma mídia que é pouco explorada aqui no Ceará, não é nada que te deixe de boca aberta mas, é uma alternativa bacana que une publicidade com utlidade.

É um computador Touchscreen no qual você encontra informações de voos, restaurantes, passeios turísticos e outras coisinhas que você pode fazer am Salvador. É uma espécie de lista telefônica rápida. Aqui algumas fotos:

dsc03306 

dsc03308

Mídia Alternativa – Funclick

poto2

Caros potozoários, vim aqui por este meio divulgar uma mídia alternativa, que, sem puxação de saco por ser o meu atual lar, têm uma dinâmica bastante interessante e um custo benefício muito bom.

Você deve estar ai ansiosamente se perguntando, já perdeu até a fome, já fechou o Windows Media Player pra se concentrar no que diabo é Funclick… Explico.

Funclick é uma máquina projetada para ações promocionais onde o visitante é premiado com uma foto sua revelada na hora, em mais ou menos 9 segundos. E onde a empresa ganha nisso?

simulacao3

 

Ganha na visibilidade da máquina, que é totalmente personalizada com a marca contratante, todas as fotos reveladas saem com a moldura aprovada pela marca além da elaboraçao de um mailing através do cadastro dos visitantes. Ou seja, o cliente ganha associa diretamente a sua marca à momentos de descontração, anuncia, e ainda faz um mailing de clientes potenciais, gera marketing de guerrilha, além de realizar também pesquisa e sorteio, dependendo das  necessidades do cliente. É uma maravilha!

imagem21

Alguns clientes? Coca-Cola, Ypióca, Lojas do Bau, Tam, Chili Beans, Teachers e outros vááários…

A máquina tem uma flexibilidade muito grande dependendo da idéia que as possíveis agencias tiverem, por tanto, caros aspirantes publicitários, é só colocar a cachola pra pensar e utilizar a máquina para causar um verdadeiro “rebuliço” nos eventos. Porque uma coisa eu garanto… Toooooodo mundo quer uma fotinha dessas. Nunca uma marca foi tão cobiçada como nesta ação.

imagem33

imagem42

Atualmente, a máquina também está sendo utilizada em casamentos, onde as pessoas podem deixar videos com mensagens para o casal, e levar fotos pra casa com a moldura dos dois pombinhos.

Enfim, quem se interessar pode visitar o site da Vitriny Midia no endereço http://www.vitriny.com.br. Ele está um pouco desatualizado, mas da pra ter uma noção como é a máquina.

Esse é mais uma arma que podemos utilizar na hora da elaboração da estratégia de comunicação para acertarmos em cheio o nosso tão cobiçado público-alvo.

O Fenômeno Melissa

Lançada em 79 , a Melissa foi a sandália escolar das meninnhas na década de 80. Quem viveu nessa época lembra bem que era mania nacional. O comercial criado pelo Olivetto conquistou o Brasil com a garotinha que fresca (tira onda, brinca, faz brincadeira) com a professorinha:

Exatos 30 anos após a criação, a Melissa continua firme e forte no mercado nacional e expande para o internacional. A Grendene, percebeu que as suas menininhas cresceram, que as melissas estavam ficando obsoletas, com cara da infância… Continue lendo

A Grana tá curta para comprar um bom livro?

Clica aqui pra ir pro site

O estante virtual é uma espécie de Mercado Livre dos Livros. Lá tu encontra livros usados(e novos), em bom estado de conservação por um preço super acessível. A idéia do site é conectar os sebos de todo Brasil, facilitando e aumentando as vendas dessas empresas. O cadastro é grátis e rápido. E se você tiver livros encostados na sua estante, o site abre espaço para a venda dos seus livros também.

Ah, pode comprar que é de confiança:
– 96,1%
das qualificações recebidas pelos sebos e livreiros do portal nas últimas 24h foram BOM e ÓTIMO

Eu já comprei 2 vezes e super recomendo.

Publicidade e novas mídias

Artigo retirado do Jornal O POVO de hoje.
Super interessante mas não é a realidade cearense não é mesmo?
_
Você acorda às seis da manhã com um toque de mensagem do seu celular anunciando a nova promoção daquela loja em que fez sua última compra. Depois, segue para o trabalho e, enquanto sobe no elevador, assiste aos comerciais veiculados na telinha aí localizada. Para sua surpresa, quando você se dirige ao toilet do prédio, encontra, no local, cartazes sobre o lançamento de um novo xampu para o verão. Por fim, enquanto você está parado naquele congestinamento típico, na volta para casa, observa a propaganda de um novo carro na traseira do ônibus.

Não é difícil perceber que a publicidade está se firmando em espaços que vão além das mídias tradicionais, como televisão, rádio, jornal e revista. As agências de propaganda investem em ousadia e criatividade para atingir seu público-alvo e trazer bons retornos para os anunciantes.

A “La Firma”, agência que existe há oito meses, é um exemplo. Sua especialidade é o marketing de guerrilha e o marketing viral. Segundo o publicitário Ricardo Alves, que é redator da agência, ações nesse sentido visam “envolver 100% da atenção do público”. Um exemplo recente foi o “Salão da Aprovação”, que consistiu num espaço montado no local de prova para divulgar a marca de um curso pré-vestibular e chamou bastante a atenção dos estudantes.

Mas as mídias alternativas ou novas mídias têm força para sustentar, sozinhas, uma campanha? Na opinião de Alves, estas só funcionam dentro de uma comunicação integrada, que tenha como suporte as mídias convencionais. “Aqui no Ceará, o uso de mídias alternativas para se fazer publicidade ainda está caminhando. Por parte dos clientes, ainda há resistência. O mercado é um pouco conservador”, avalia o publicitário.

Esta visão é compartilhada pelo publicitário W. Gabriel de Oliveira, gerente de Comunicação Integrada e Marketing da NOIX, empresa especializada em desenvolver portais. “A resistência se deve à dificuldade de visualizar os retornos e de se comparar os custos com mídias tradicionais. Mas que começar a fazer esse tipo de comunicação com força, com certeza, vai se destacar”, aposta.

Propaganda via web
Que a Internet oferece um mundo de possibilidades para se divulgar uma marca, isso ninguém duvida. Por ser uma cross-media, as estratégias de comunicação ultrapassaram as fronteiras dos banners e pop-ups para se estender a advergames (publicidade em jogos), e-mails marketing, vídeos, mensagens em sites de relacionamento, entre outros.

Segundo dados do Projeto Intermeios, do grupo Meio & Mensagem, a participação da Internet em publicidade cresceu em relação a 2007. Os dados acumulados até outubro deste ano demonstram que houve faturamento bruto acima de R$ 596 milhões, um aumento de quase 47% em comparação ao ano passado. Os valores acumulados se perdem quando comparados à “mídia-mãe” (televisão), cujo faturamento foi acima de R$ 10 bilhões. Porém, a expectativa é que a participação do espaço virtual cresça a cada ano.

Para o publicitário W. Gabriel de Oliveira, o grande diferencial da Internet em relação às outras mídias é a possibilidade de mensurar os resultados “na hora”, pelo número de acessos a determinado endereço. “A Internet não se resume a site. Existe, por exemplo, o e-mail marketing, que permite uma divulgação mais direcionada àquela seção de mercado que você pretende atingir”, explica.

Existe, ainda dentro da Internet, a publicidade alternativa, por meio de sites como Youtube, Orkut e Videolog. A vantagem é o custo, praticamente zero. A camisaria Fora da Rota, há um ano no mercado, divulga suas novas coleções por meio do site de relacionamento, de blogs e ainda em eventos específicos. “Temos tido uma resposta excelente do público. O Orkut é, sem dúvida, uma grande ferramenta de divulgação”, afirma o designer Adams Rebouças, sócio-proprietário da marca.