Fumaça na propaganda.

Não tem muito o que dizer.

Foi uma puta sacada e mais um novo meio de transmitir a mensagem de forma inovadora e criativa. No Media de primeira!

Ficha técnica:

Agência: Leo Burnett Puerto Rico
Diretor de Criação: Víctor Cabezas
Diretor de Arte: Fabio Gil, Roberto Acevedo, Manolo Martínez
Redatores: Nánel Rodríguez, Facundo Paglia
Créditos adicionais: Bytheway Media
Veiculação: November 2009

Agora não tem como esquecer!

Design simples, criativo e de grande utilidade! Pra mim, isso sim, é design!

O cara criou com base no aviso de “Não Pertube”, que se usa em hotéis, um organizador ou “lembrador” de coisas importantes que você não pode esquecer de levar quando sair de casa. Genial!

Quem quiser um desses pode encontrar em: http://www.fredflare.com/customer/product.php?productid=2120&cat=312# Custa US$: 18,00.

Cortador de pelos de nariz.

Idéia genial que a Saatchi & Saatchi da Indonésia criou para promover o novo cortador de pelos de nariz da Panasonic. Isso mesmo, existe um cortador de pelos de nariz. Hehehe. Para um produto excêntrico ou, um tanto quanto, inusitado nada melhor do que algo leve e de bom humor para promover o aparelho.

Vinho Rock!

Minha volta ao Potó! =]

Como disse vou arrumar um tempinho pra selecionar algumas coisas interessantes e, sempre que possível, postar novidades para todos.

Pois bem, lançaram três vinhos, sendo que, dois com características de bandas de rock e um de festival. Rolling Sotnes (Chamou Forty Licks Merlot), Pink Floyd (The Dark Side Of The Chauvigon Cabernet) e Woodstock (Chardonnay Woodstock). Segundo os criadores “Tradicionalmente, você cria o vinho e, em seguida, o nomeia com base em sua personalidade. Com estes, se desenvolveram garrafas de vinho que capturaram a atitude da música”, disse Ron Roy, co-fundador da Wines That Rock.

Bandas, hoje, são marcas e se utilizam de várias formas para se “mostrar” a seu público e lucrar com essa exposição. Uma ótima idéia e de muito bom gosto. Se vendesse em algum “free shop” aqui em Fortaleza compraria na hora!

ONG contra a prática do “finning”.

eu-jv2Ações que chocam quem está assistindo o comercial são fenomenais, pois, mostram a realidade cruel dos fatos.

Um bom exemplo é o que a ONG Sea Shepherd Conservation Society colocou no ar para que as pessoas se conscientizem e acabem com o “finning” prática que consiste na pesca do tubarão, da qual, o pescador corta as barbatanas do peixe e depois o joga no mar, acarretando, assim, na morte do animal.

O comercial mostra o que aconteceria se cortassem nossas “barbatanas”. Confiram o VT abaixo:

Viral da Adidas com craques argentinos!

eu-jv2Mais um viral criado para a marca esportiva Adidas.

Dessa vez tratam-se de três VTs criados pela agência Brandigital, de Buenos Aires, estrelados, cada um, pelos craques Juan Román Riquelme (Boca Juniors) que recentemente renunciou a seleção da Argentina, Falcao Garcia (Porto), Boselli (Estudiantes de La Plata) e Buonanotte (River Plate).

No filme Riquelme usa sua enorme habilidade com a bola para não ser atingido por balas de paint-ball e diz no final do filme: “Eu a amo, ela está limpa”. O segundo VT mostra os jogadores Falcão Garcia e Buonanotte mostrando que não são, apenas, craques com a bola no pé. Já o terceiro comercial traz o jogador Boselli, literalmente, destruindo a trave em uma cobrança de pênaltis.

Se os filmes são verdadeiros?!?! Claro que não! Mas eles fizeram o prometido que era fazer com que cada pessoa que o assistisse passasse o VT adiante gerando, assim, comentários sobre a marca, além, de discussões inflamadas sobre a real habilidade dos craques argentinos.

Lembra muito aquela série de comercial que o Ronaldinho Gaúcho fez na época do Barcelona. A mesma estratégia!

Abaixo vocês conferem os três VTs da ação viral criada para a Adidas:

Folha seca vira suporte para impressão!

eu-jv2Fazia tempo que não postava nada e essa novidade eu tinha que trazer para vocês.

Trata-se de uma ótima idéia criada pela empresa brasileira Tátil Design (www.tatil.com.br). Eles tiveram a genial idéia de pegar folhas secas e transformar em cartões de visitas e flyers! Usando tecnologia a laser para gravar a arte gráfica nas folhas secas a Tátil Design conseguiu criar uma ótima idéia que diminui o impacto ambiental e, consequentemente, os gastos com verbas.

Abaixo vocês podem conferir imagens desse novo suporte:

med1med2med5

Pasto gigante em metrô!

eu-jv2Tudo com dinheiro no caixa fica mais fácil! =]

Para o novo VT da empresa de laticínios Meadow Fresh foi criado um pasto aritificial na estação de metrô da cidade de Auckland, Nova Zelândia. Isso mesmo! Quase 1.500m² cobertos por um pasto artificial para gravar o vídeo dos produtos da empresa. O mais interessante é que não foi, apenas, uma ação criada pelo departamento de criação da agência, especificamente, para a gravação do comercial. Além, da gravação a ação gerou mídia gratuita em inúmeros meios de comunicação, assim, aumentando a exposição da marca.

Show de bola! Confiram as fotos abaixo:

grass1web

grass2web

grass3web

grass4web


Pão de Açúcar 2.0!

eu-jv2Ae, a rede de supermercados Pão de Açúcar acaba de mudar seu logotipo!

Ficou bem mais “web 2.0” e alguns, no Twitter, até se perguntaram se, a partir, dessa mudança o Pão de Açúcar venderá, apenas, através da internet. =]

A nova marca foi criada pela FutureBrand e tem como objetivo reforçar a característica de jovialidade que não estava presente na marca antiga, além, de reforçar a idéia de frescor dos produtos devido a maior transparência e luminosidade da nova marca. A tipografia está bem mais leve com traços mais suaves e soltos.

Na minha opinião ficou bem melhor que a antiga e não foi uma mudança de 360º na marca. Ficou bem legal mesmo!

Abaixo vocês podem conferir o velho e o novo logotipo do Pão de Açúcar:

pao_acucar_logo_antigoLogotipo velho.

pao1_webLogotipo novo.

Fortaleza e a regulamentação da publicidade exterior.

eu-jv2Um post CTRL-C e CTRL-V sobre a proposta de regulamentação da mídia exterior, aqui, em Fortaleza.

O mercado publicitário de Fortaleza decidiu encara os desafios de regulamentar a mídia exterior antes que a paisagem da capital cearense perca parte de seus encantos para outros destinos turísticos do Nordeste. Para isso, Executivo, Legislativo, Judiciário e a iniciativa privada estão discutindo qual o modelo mais viável a ser implantado. A arquiteta Regina Monteiro, uma das responsáveis pela implantação do Cidade Limpa em São Paulo que praticamente baniu a publicidade exterior da cena urbana paulistana, foi convocada a ir à Fortaleza na semana passada para relatar sua experiência aos vereadores e empresários cearenses. A ida da especialista acirrou o receio dos players de que o novo marco regulatório inviabilize os negócios. A intenção da administração da prefeita Luizianne Lins (PT) é que a nova lei entre em vigor até o final do ano.

Segundo Moacir Tavares, coordenador do programa Fortaleza Bela, Quero Te Ver, as belezas da capital cearense estão encobertas por uma infinidade de placas, outdoor, panfletos e faixas irregulares. “Fortaleza é diferente de São Paulo, portanto, a regulamentação da mídia exterior por aqui terá suas especificidades. Estamos olhando para experiência de São Paulo para de lá extrair os acertos e descartar os erros”, explica Tavares.

Sem andar para trás
Ele assegura que o conteúdo da nova regulamentação está sendo desenvolvido pelo executivo em parceria com os setores da economia que podem ser atingidos, entre os quais, as agências que comercializam esses espaços, o comércio e a indústria, sem perder de vista o bem comum. “Estamos analisando os prós e contras para minimizar eventuais prejuízos decorrentes da redução do espaço público disponível para veiculação publicidade. Caso essas medidas gerem desemprego, o poder público estará a postos para absorver trabalhadores demitidos”, assinala. Em um ano, Tavares estima que 11 mil peças irregulares tenham sido retiradas da cidade. “Esse volume não representa nem 10% do que pode ser ordenado”, calcula.

Moacir de Albuquerque, presidente do Sepex-CE, enfatiza que foi a falta de fiscalização da prefeitura que possibilitou o uso indevido do bem público. Ele garante ser favorável à normatização do setor desde que não comprometa as atividades das empresas de mídia exterior. Albuquerque ressalta que várias cidades brasileiras implementaram modelos de negócios mais sensatos que o de São Paulo.

“As mudanças têm de ser feitas com critérios para que atendam interesses públicos e privados, afinal a mídia exterior é uma ferramenta importante para o mercado publicitário local, sendo algumas vezes a única opção de propaganda do pequeno e médio anunciante”, arremata. O presidente da Abap-CE, Eduardo Odécio, argumenta que os abusos devem ser impedidos, mas defende que as partes interessas dialoguem até encontrarem um ponto de equilíbrio para essa situação.

Retirado do M&M OnLine.