About gutorafael

Não sou músico, não sou escritor, não sou antropólogo, nem mestre cervejeiro ou pseudo-intelectual; sou pedestre com carro, farrista caseiro, cinéfilo de TV. Sou mais um que vai vivendo.

70.000 olhares sobre um bichinho que dá o que feder

Ano passado uma aluna que eu não tinha muito contato, do curso de Publicidade e Propaganda da Faculdade Católica do Ceará, me convidou para escrever para um blog que ela teria acabado de criar. Um blog voltado para publicidade e para o curso que estavamos fazendo. De primeira, achei uma boa (embora achei que não fosse dar muita coisa). Alguns dos que também foram convidados a participar do blog não meteram fé e não quiseram particpar. Outros tiveram esse mesmo pensamento, mas mesmo assim postaram suas ideias e assuntos de relavância (embora, de princípio, algumas vezes não) a temática do blog.

Pois bem, já se vão quase 1 ano e meio que o Potó Quer Ser Publicitário, que hoje já é Potó Publicitário, foi criado e está em plena atividade. Hoje, o blog quebrou mais um recorde que pra nós já é um marco: 70.000 visitas. Para um pessoal que teve a intenção de criar um blog para o próprio curso e que agora vai além dos muros da faculdade, é muita coisa.  Mais maduro nas ideias e nos seus conceito, o Potó vem dando muito o que falar e mais ainda o que feder. Tenho orgulho de dizer que hoje faço parte desse grupo que, embora uns já estejam ativos na área e outros não, continuamos sempre unidos para fazer com que o Potó impregne sua “catinga” por muito tempo.

AXN Film Festival 2007

foto perfil 07Há um tempo atrás vi esse VT em algum canal por assinatura feito para o AXN Festival Film 2007  (festival de curtas-metragens para toda América Latina) e me chamou atenção pela criatividade e simplicidade que ele foi elaborado. Ainda não sei qual foi a agência responsável pela criação (quem souber, faz o favor de avisar), mas foi uma ideia única e original.

Depois do Belchior, agora é a vez do Título.

foto perfil 08Mais uma promoção que o Puta Sacada tá lançando: Promoção Cadê o título do anúncio?

O desafio dessa vez é criar um título para esse anúncio do Jeep que se encontra abaixo. Os títulos concorrentes serão julgados por  alguns blogs e outros redatores, dentre eles Tiago Moralles e Lisandro Pessi.

traffic_lights_jeep

Os interessados em participar e quiserem saber mais informações, clique aqui.

VT no Youtube não tem público-alvo

Inserções, Bi-semanas, veiculações etc.

 Estes são alguns dos processos recorrentes entre agências de publicidade e os meios intermediários, os já consagrados meios de mídias, para que aja uma propagação das peças que são criadas para seus anunciantes. Meios, estes, que consomem os receptores que consomem desejos induzidos. Um efeito direto e ativo para quem dispara feito tiro ao alvo, sem que se possa haver uma interação maior com o público.

 Porém, nestes últimos tempos, este quadro vem tomando outra forma. Seja através de mídias alternativas espalhadas pelas metrópoles e grandes centros urbanos onde um grande fluxo de receptores badalam todos os dias por quase todas as horas, seja no metrô admirando uma galeteria cheia de macarrões instantâneos Nissin Miojo sabor Galinha Caipira rodando nos espetos (F/ Nazca); ou um carro inflável no meio de um parque público para divulgar uma campanha para o Instituto Akatu para a preservação do ar que respiramos; por um ar mais puro (Lew Lara) – mídias estas, que, conforme as tradicionais, também necessitam dos meios intermediários para a realização de suas veiculações. Ou tomando forma seja através de fazer publicidade por um meio que não requer tantos intermediários e que se vê mais crescente atualmente: a internet. É sobre este meio (que já comentei tantas outras vezes e) que venho a fortalecer meus argumentos agora. A rede é um meio que vem realizando uma constante conquista de público, vem disponibilizando aos seus usuários uma maior facilidade na hora de fazer publicidade com propagandas rápidas, diretas e o melhor: gratuitas. Hoje em dia já não é preciso pagar tantas inserções para veicular VTs, spots ou jingles em TVs ou rádios, se já é disponibilizado canais de fáceis acessos acesso como Youtube, Vimeo, Last FM entre outros. Tal fato e favorável para o mercado publicitário, pois já se sabe o que de certo os virais têm sua força, o que é constado com tantos vídeos que caíram na categoria Webhits nas telas dos PCs, chegando até a espargir seu alcance além das fronteiras que as peças tradicionais não costumam chegar com tanta freqüência. Ou seja, o público-alvo na rede não chega a ter o mesmo fim que o púbico-alvo habitual, já que a internet é uma ferramenta de comunicação onde há uma total interatividade entre o emissor e o receptor.

 Mas a publicidade na web não se faz só por VTs e spots. Anúncios que antes preenchiam paginas de revistas e jornais (e porque não incluir as idéias passadas em outdoors?) ganham espaços em artigos de Blogs, notícias rápidas e linkadas no Twitter ou até espaços de divulgação e publicidade presentes tantos no Orkut como no Facebook. Meios como estes vem ganhando mais espectadores, independente da classe social. Visando essa fatia, que vem aumentando ainda mais, os grandes meios de massa vem usufruindo da web para ampliar ainda mais seu espaço de divulgação. Não que o fator internet tenha chegado para acabar com meio intermediário entre agência e meios de mídias. Não! Isso é uma possibilidade que não venha a ocorrer. O ponto principal que venho trazer é que cada vez menos estamos nos tornando mais independente dos meios intermediários para a realização e publicação de nossos trabalhos. Seja na produção de um disco, na venda de camisetas ou na própria divulgação publicitária, a internet é uma ferramenta que (por mais que os tornem mais técnicos do que precisos) veio pra facilitar a produção de nossos trabalhos.

Ouvi dizer que rádio é um bom negócio.

Artigo escrito por Emmanuel Brandão.

Um dos meios de comunicação mais antigo do mundo, o rádio, não para de evoluir. A cada dia que passa ele vai se adaptando a era digital. Ele pode ser sintonizado em antigos aparelhos como também em modernos Mp8, Mp9. Com a conexão da rádio direto da internet, mais barreiras foram quebradas. Uma partida de futebol da Rádio Globo chega a ter 55 mil ouvintes simultaneamente conectados, o equivalente a um estádio praticamente lotado.

Uma dos grandes benefícios do rádio continua sendo a proximidade com o ouvinte, não exigindo total atenção para compreender a mensagem. Você pode está na academia, dirigindo, no estádio, tomando banho. As pessoas geralmente absorvem com mais facilidades palavras do que imagens, principalmente se a mensagem estiver em forma de jingle (mensagem publicitária cantada).

Hoje em dia, essa relação com seu telespectador avançou e evoluiu muito. Antigamente a relação era limitada apenas a as ligações telefônicas e cartas. Agora é possível desde as tradicionais promoções, blogs e o famoso Twitter. Esses novos meios de comunicar ajuda a aproxima ainda mais a relação dos clientes com o rádio. Segundo pesquisas do IBOPE, uma pessoa escuta em média 3 horas e 45 minutos por dia.

Outra vantagem é o horário comercial. O rádio tem o triplo de audiência da televisão durante a manhã e mais do dobro durante a tarde, justamente no horário em que as empresa e os comércios estão abertos, e é nessa hora que o rádio tem mais audiência. O horário nobre da TV dura apenas das 19 às 22 horas.  

Explorando essa potencialidade do rádio, algumas empresas estão aproveitando-se do veículo para ganhar mais fidelidade com seus clientes. A operadora telefônica OI, por exemplo, tem uma rádio própria, a OI FM. Focando música e aumentando sua interatividade com o assinante, que solicita o que deseja ouvir e ainda é avisado sobre a programação. Todo esse contato, lógico que é feito pelo celular. Isso só prova que as empresas estão criando uma nova forma de se comunicar com seus parceiros.

Nos anos 50 com a chegada da televisão, muitos cartomantes e videntes ficaram contrariados porque muitos já previam o fim do rádio. Isso não aconteceu, o aparelho continua com toda força e pega em praticamente todo território nacional. As cartomantes decretaram também o fim do rádio com a internet, mas o que vem acontecendo é que as pessoas vêm navegando na internet e ouvindo o rádio pela web.