About gutorafael

Não sou músico, não sou escritor, não sou antropólogo, nem mestre cervejeiro ou pseudo-intelectual; sou pedestre com carro, farrista caseiro, cinéfilo de TV. Sou mais um que vai vivendo.

VT no Youtube não tem público-alvo

Inserções, Bi-semanas, veiculações etc.

 Estes são alguns dos processos recorrentes entre agências de publicidade e os meios intermediários, os já consagrados meios de mídias, para que aja uma propagação das peças que são criadas para seus anunciantes. Meios, estes, que consomem os receptores que consomem desejos induzidos. Um efeito direto e ativo para quem dispara feito tiro ao alvo, sem que se possa haver uma interação maior com o público.

 Porém, nestes últimos tempos, este quadro vem tomando outra forma. Seja através de mídias alternativas espalhadas pelas metrópoles e grandes centros urbanos onde um grande fluxo de receptores badalam todos os dias por quase todas as horas, seja no metrô admirando uma galeteria cheia de macarrões instantâneos Nissin Miojo sabor Galinha Caipira rodando nos espetos (F/ Nazca); ou um carro inflável no meio de um parque público para divulgar uma campanha para o Instituto Akatu para a preservação do ar que respiramos; por um ar mais puro (Lew Lara) – mídias estas, que, conforme as tradicionais, também necessitam dos meios intermediários para a realização de suas veiculações. Ou tomando forma seja através de fazer publicidade por um meio que não requer tantos intermediários e que se vê mais crescente atualmente: a internet. É sobre este meio (que já comentei tantas outras vezes e) que venho a fortalecer meus argumentos agora. A rede é um meio que vem realizando uma constante conquista de público, vem disponibilizando aos seus usuários uma maior facilidade na hora de fazer publicidade com propagandas rápidas, diretas e o melhor: gratuitas. Hoje em dia já não é preciso pagar tantas inserções para veicular VTs, spots ou jingles em TVs ou rádios, se já é disponibilizado canais de fáceis acessos acesso como Youtube, Vimeo, Last FM entre outros. Tal fato e favorável para o mercado publicitário, pois já se sabe o que de certo os virais têm sua força, o que é constado com tantos vídeos que caíram na categoria Webhits nas telas dos PCs, chegando até a espargir seu alcance além das fronteiras que as peças tradicionais não costumam chegar com tanta freqüência. Ou seja, o público-alvo na rede não chega a ter o mesmo fim que o púbico-alvo habitual, já que a internet é uma ferramenta de comunicação onde há uma total interatividade entre o emissor e o receptor.

 Mas a publicidade na web não se faz só por VTs e spots. Anúncios que antes preenchiam paginas de revistas e jornais (e porque não incluir as idéias passadas em outdoors?) ganham espaços em artigos de Blogs, notícias rápidas e linkadas no Twitter ou até espaços de divulgação e publicidade presentes tantos no Orkut como no Facebook. Meios como estes vem ganhando mais espectadores, independente da classe social. Visando essa fatia, que vem aumentando ainda mais, os grandes meios de massa vem usufruindo da web para ampliar ainda mais seu espaço de divulgação. Não que o fator internet tenha chegado para acabar com meio intermediário entre agência e meios de mídias. Não! Isso é uma possibilidade que não venha a ocorrer. O ponto principal que venho trazer é que cada vez menos estamos nos tornando mais independente dos meios intermediários para a realização e publicação de nossos trabalhos. Seja na produção de um disco, na venda de camisetas ou na própria divulgação publicitária, a internet é uma ferramenta que (por mais que os tornem mais técnicos do que precisos) veio pra facilitar a produção de nossos trabalhos.

Ouvi dizer que rádio é um bom negócio.

Artigo escrito por Emmanuel Brandão.

Um dos meios de comunicação mais antigo do mundo, o rádio, não para de evoluir. A cada dia que passa ele vai se adaptando a era digital. Ele pode ser sintonizado em antigos aparelhos como também em modernos Mp8, Mp9. Com a conexão da rádio direto da internet, mais barreiras foram quebradas. Uma partida de futebol da Rádio Globo chega a ter 55 mil ouvintes simultaneamente conectados, o equivalente a um estádio praticamente lotado.

Uma dos grandes benefícios do rádio continua sendo a proximidade com o ouvinte, não exigindo total atenção para compreender a mensagem. Você pode está na academia, dirigindo, no estádio, tomando banho. As pessoas geralmente absorvem com mais facilidades palavras do que imagens, principalmente se a mensagem estiver em forma de jingle (mensagem publicitária cantada).

Hoje em dia, essa relação com seu telespectador avançou e evoluiu muito. Antigamente a relação era limitada apenas a as ligações telefônicas e cartas. Agora é possível desde as tradicionais promoções, blogs e o famoso Twitter. Esses novos meios de comunicar ajuda a aproxima ainda mais a relação dos clientes com o rádio. Segundo pesquisas do IBOPE, uma pessoa escuta em média 3 horas e 45 minutos por dia.

Outra vantagem é o horário comercial. O rádio tem o triplo de audiência da televisão durante a manhã e mais do dobro durante a tarde, justamente no horário em que as empresa e os comércios estão abertos, e é nessa hora que o rádio tem mais audiência. O horário nobre da TV dura apenas das 19 às 22 horas.  

Explorando essa potencialidade do rádio, algumas empresas estão aproveitando-se do veículo para ganhar mais fidelidade com seus clientes. A operadora telefônica OI, por exemplo, tem uma rádio própria, a OI FM. Focando música e aumentando sua interatividade com o assinante, que solicita o que deseja ouvir e ainda é avisado sobre a programação. Todo esse contato, lógico que é feito pelo celular. Isso só prova que as empresas estão criando uma nova forma de se comunicar com seus parceiros.

Nos anos 50 com a chegada da televisão, muitos cartomantes e videntes ficaram contrariados porque muitos já previam o fim do rádio. Isso não aconteceu, o aparelho continua com toda força e pega em praticamente todo território nacional. As cartomantes decretaram também o fim do rádio com a internet, mas o que vem acontecendo é que as pessoas vêm navegando na internet e ouvindo o rádio pela web.

Jornalistas, bem-vindos ao mercado sem diploma*

*artigo escrito por Emmanuel Brandão.

Desde criança sou fascinado pelo mundo da comunicação: seja através de gestos, conversa ou simplesmente um olhar. Comunicação é tudo. É impossível a convivência sem a comunicação. Aproveitei bastante minha infância, joguei bila, bola, sinuca, totó. Sempre com muitos amigos e amigas. Até “cai no poço” eu brincava.

Adoro futebol, meu sonho era ser jogador profissional. Sou viciado pelo esporte, sempre procurei o máximo de informações sobre o assunto em jornais, televisão, sites, filmes, revistas e conversas com mais novos e velhos. Devido essa grande interação pelo esporte, passei a sonhar em trabalhar com futebol. Mais especificamente escrevendo matérias e artigos relacionados. Ao terminar meu terceiro ano no extinto colégio Marista Cearense, tentei cursar Jornalismo na UFC, mas não passou de uma tentativa.

Foi aí que comecei Publicidade e Propaganda na Faculdade Católica do Ceará. Foi um choque muito grande saber que os cursos são bem próximos e distantes. Aceitar que não poderia fazer o que realmente gostava foi complicado. Mas quando comecei a interagir com a propaganda e trabalhar na área, me apaixonei. Hoje sou plenamente satisfeito com o que faço no meu dia a dia. Embora me revolte uma profissão tão importante e cheia de glamour como é o universo da propaganda não ter um sindicato.

Admirava os jornalistas pela organização e empenho da Federação Nacional dos Jornalistas– Fenaj . A exigência da formação superior foi uma conquista com 40 anos, derrubada pelo Supremo Tribunal Federal. Confesso que fiquei surpreso e revoltado. O senhor relator Gilmar Mendes ressaltou que as únicas profissões que exigiam diplomas, eram as traziam algum tipo de dano para sociedade ou prejuízos direto para terceiros.

Mesmo não seguindo a carreira jornalística, fiquei chateado com a comparação do relator ao dizer que jornalista era mesmo que chefe de cozinha, onde bastava experiência para tornar-se um bom profissional. Venhamos e convenhamos, Gilmar Mendes, toda e qualquer profissão, a prática faz a diferença. Por mais que tenhamos um dom, se ele não for lapidado, não irá aparecer. Até mesmo um jogador, se não treinar todos os dias, ele não desenvolve tanto. Depois não reclamem quando a mulher melancia, mulher moranguinho, mulher melão, mulher maçã estiverem apresentando os telejornais. Vai ser uma salada mista de informação.

Ideias Valiosas*

*artigo escrito po Emmanuel Brandão

O caso Stefany, melhor dizendo case, virou febre na internet. Seu vídeo do CrossFox já foi visto por mais de 1 milhão de telespectadores. Com esse sucesso repentino, agenda de shows lotada e entrevistas, a garota humilde do interior do Piauí de apenas 17 anos está vivendo como celebridade. Embora essa vida artística seja cheia de voltas, ela aproveita no seu CrossFox.

Esse caso serve para que empresas modernas e tradicionais explorem e aproveitem mais a internet como uma nova (quase velha, já) ferramenta do mundo moderno. Atualmente, passamos mais tempo na frente do computador do que na televisão. Suas inúmeras janelas abrem diversas oportunidades para compras, vendas e até namoro.

Como toda garota humilde, Stefany sonhava em ser cantora, fazer sucesso, viver como uma celebridade. O que parecia muito distante da sua realidade. Hoje a vida da garota deu um giro de 360 graus.

Quem trabalha com comunicação, todo dia acorda com um novo desafio: chamar atenção do seu público-alvo de maneira atraente, seja através das mídias tradicionais ou alternativas. Tentando entrar no cotidiano das pessoas de maneira inusitada vendendo seu peixe sem gastar muito com o anzol.

A garota com muito bom humor e talento criou uma oportunidade para começar sua carreira artística. Com uma produção caseira e uma voz razoável, a garota e o CrossFox estão na boca do povo. Ponto para Stefany, ponto para o CrossFox que aproveitou o ibope da garota para fazer sucesso também. Se você tem alguma ideia na gaveta pode colocar pra frente. Pode render um CrossFox, mas também pode render uma Ferrari.

Macaco Oportunista

Aproveitando a  última vitória da Seleção Canarinho sobre a Seleção Italiana, a Agência 101º Macaco aproveitou a oportunidade para mostrar todo seu patriotismo  e paixão pelo esporte através desse vídeo produzido pelos próprios chegando até a “vestir a camisa” pelo time . Objetivo alcançado e bastante criativo que nos fazem desejar que venham mais gols e de todos os tipos. De cabeça… de trivela… e, principalmente, de peito…

Macacos cheios de onda

foto perfil 02Cada macaco no seu galho é coisa do passado. Agora eles vão invadir sua praia. Calma! Não estou falando de uma super população de símios e nem do retorno ao Planeta dos Macacos. Tal relação é só pra constar que mais uma vez a publicidade cearense se destaca entre as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país com a Agência 101º Macaco tendo sido a única a emplacar uma campanha no Wave Festival in Rio, um dos maiores festivais de pblicidade da América Latina.

Esse fato só vema acarretar a tamanha capacidade da criatividade da publicidade no Ceará e para mostrar que a 101º Macaco vem mostrando que é capaz de fazer um trabalho de conceito não só neste mercado.

101macaco

Parabéns a indicação, Macacos!

Sra. Adidas

foto-perfilA Adidas Originals comemora 60 anos desde o 1º registro onde oficializou as três listras da marca. E para isso, a empresa optou por virais divulgando a imagem de atletas e músicos patrocinados pela marca. Nesse virais você pode até ver o astro do futebol David Beckham batendo uma bolinha com a estrela do basquete Kevin Garnett. Mas o vídeo lançado que mais chama a atenção é o encontro de todas as celebridades patrocinadas pela Adidas em uma House Party matadora onde temos de trilha sonora o clássico de Frankie Valli & The Four Seasons – Beggin , remixado pelo DJ Pilooski. Além de comemorar os festejos com tantas celebridades, a marca ainda promove um concurso onde ela em conjunto com a MTV Brasil vão dar uma House Party. Para maiores informações clique aqui.

3401934090_79893d13e8_o

 

Vejam o vídeo promocional da Adidas (e pra quem curtiu a música e quer baixar, é só clicar aqui).

Eu já estive aqui!

foto-perfil8Há aproximadamente um ano, conclui o curso de Publicidade e Propaganda pela Faculdade Católica do Ceará onde, além de aprender e entender mais do mercado publicitário e até (seguindo cartilhas ou não) como fazê-lo, descobri o cargo que mais me adequei que é o de redator. Depois da formatura veio a caça aos empregos e decorrente de minhas andanças por aí, tanto atrás de estágio como de emprego, descobri um mercado publicitário local propício e gradativo. Cheguei a visitar algumas agências e até mandar currículos através de emails. Contudo, até agora não me apareceu nada ao cargo que tanto almejo. Porém, não me dou por vencido e continuo tentando, pois para entrar nesse ramo ou o sujeito tem que ser muito bom mesmo ou através de peixada ou pela insistência (esse é o meu caso – posso não ter lá essas experiências, mas também não sou dos piores como muitos que estão aí).

Para aqueles que também estão na mesma que eu, mas não sabem o que fazer, aqui vai alguns toques que são essenciais para esse processo: 1º – Sempre marque um horário para as entrevistas nas agências, pois é mais seguro do que você mandar currículos por emails; 2º – Tenha em mãos um Portfólio impresso se você estiver interessado na parte de criação; 3º – Tenha também sempre em mãos, junto com seu Portfólio, CDs que contenham suas peças para caso precise deixar nas agências (pode ser que futuramente alguém vá fuçar as gavetas e ache seus trabalhos); 4º –  Ainda para aqueles que visam uma vaga na área de criação, é bom que você tenha um Portfólio Virtual – esse meio também ajuda bastante.

mapa1

Por hora é isso. Abaixo seguem os links de algumas agências locais e como chegar até elas.

101º Macaco

333 Propaganda

Acesso Comunicção

Advance Comunicação e Marketing

Ágil Publicidade

Bando de Criação

Blume Comunicação

Bolero Serviços em Comunicação e Publicidade

Draco Marketing Propaganda Associados

EBM Novo Tempo Propaganda

Integra Comunicação

Mota Comunicação

Register Publicidade

SG/PROPAG Comunicação & Marketing

Seres Comunicação & Marketing

Síntese Comunicação

Verve Comunicação

Viva Comunicação Marketing Promoção

Boa sorte!