Forma criativa de “brigar” pela marca.

knuckle-bag_web

A Clothes in Closets é uma loja de roupas e acessórios portuguesa que prima pela qualidade de seus produtos e com isso acredita que por eles serem tão bons, vale a pena “brigar” para tê-los.

Para passar esse conceito, a Leo Burnett (quem tem como cliente a Pirelli no Brasil) de Lisboa desenvolveu uma sacola diferenciada interessante onde um Soco Inglês foi colocado na alça passando a mensagem.

knuckle-bag_web2

Mas será que esse tipo de ação não gera um incentivo a violência?

Ganhe oportunidade

eu13Como já postamos antes no blog anúncios de oportuidade feitos aqui nas áreas do Ceará, veja aqui, veja aqui de novo, tem mais aqui, é pertinente noticiar essa campanha da ANJ, Associação Nacional de Jornais, feito pela Fischer América. A idéia é divulgar o calendário de datas comemorativas em 2009 para incentivar os anúncios de oportunidade em mídia impressa. Aqui, o coelhinho da Páscoa e tiradentes se enfrentam para ganhar mais anúncios de oportunidade em abril, clica nele que amplia. Eu aposto no dentuço.

14304

Fonte: CCSP

Criatividade para ajudar o planeta.

20515_treehugger_2web

Para mostrar o seu apoio ao movimento Earth Hour (hora da planeta) que aconteceu sábado passado, a rede de comunicação australiana SBS espalhou em alguns parques de Sydney vários displays com imagens de pessoas em tamanho real abraçando árvores.

20516_treehugger_3web

Utilizando papelão 100% reciclavel a ação, desenvolvida pela agência US Sydney encoraja a participação no movimento e a demonstração de carinho pelo nosso planeta.

20517_treehugger_4web

Alana notifica Giraffas

eu12O Projeto Criança e Consumo do Instituto Alana notificou a empresa Giraffas pelos VT´s que foram veiculados , com o argumento que é publicidade abusiva, pois combina elementos do universo infantil e texto não apropriado para crianças. A notificação pediu o cancelamento da campanha feita pela DPZ no prazo de 10 dias, caso a empresa mantenha no ar a propaganda, a ONG denunciará aos orgãos competentes, dá-lhe CONAR neles.

Pois bem, tá moleza censurar a criatividade aqui no Brasil. Essa campanha tá mesmo abusiva? Veja os vídeos.

Música e Propaganda

eu11As notícias da turnê do Radiohead no Brasil me fizeram lembrar do primeiro contato que tive com a banda, que foi com a propaganda do Carlinhos, e acredito que foi também assim pra muita gente. Logo, uma boa trilha sonora somada à uma grande idéia criativa é capaz de emocionar e fazer um anúncio ficar na memória por muito tempo.

Além do anúncio do Carlinhos com a música Fake Plastic Trees, selecionei mais três propagandas difíceis de esquecer: Praia, para o CVV com Fernanda Vogel, música Glory Box do Portishead;  Fábrica, do Novo Ford Focus, música happy Together do The Turtles; e  outro feito aqui na terrinha já postando antes, “Porque a vida é banhada de emoções” para a Indaiá, feito pela Acesso, se alguém conhecer a música, coloca no comentário.

Picolé e humor = Racismo na Rússia!

eu-jv2Olha só aonde chegou a “falta de absurdo” das inúmeras ONGs, entidades ativisdas dos direitos humanos e coisas do gênero.

273200931256obama_russia-nota

A agência de publicidade russa, Voskhod, escolheu usar como mote de camapnha para divulgar o novo sorvete de chocolate com baunilha da marca Duet a caricatura do atual presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, na frente da Casa Branca com o slogan “Está na boca de todos: o preto no branco”. Tudo normal ou alguém achou isso afensivo?!

Pois é, muitos acharam ofensivo! Depois do anúncio ser veiculado chuvas e mais chuvas de entidades ativistas dos direitos humanos da Rússia começaram a protestar contra a publicidade criada pela Voskhod. O diretor de criação da agência afirmou que se referiu ao chocolate e a baunilha e brincou com a chegada de Obama na Casa Branca.

Opinião? Daqui a pouco, não se pode mais expressar o humor ou o que se pensa, pois, tudo deve ser politicamente correto. É meio como se fosse uma censura hipócrita. Na publicidade isso é ruim porque inúmeras idéias, muitas vezes realmente boas, são barradas, dentro ou fora das agências, por causa das tantas ONGs e entidades. Temos q fazer uma campanha do tipo “Mais humor para as ONGs e entidades de defesa dos direitos humanos”.

É isso!