Saldão 2008

Balanço do ano de 2008.

  • Ouro no Festival do Minuto do Curta Canoa
    Thiala
  • Melhor Curta Documentário Festival Nóia
    Alexandre, Jamylles, Luana e Raíssa.
  • Prata no Central do Outdoor
    Zé Luiz
  • 5º Lugar no Ban,Ban, Ban
    Manel
  • 6º Lugar no Ban,Ban, Ban
    Micael
  • 2 filmes Publicitários selecionados no Nóia
    Georgge / Micael, Zé Luiz e Isaac.
  • Foto Selecionada no Nóia
    Jamira
  • Shortlit´s do FUC
    Georgge / Micael /  Zé luiz / Manel

Nunca antes participamos do INTERCOM, temos trabalhos bem competitivos, não esqueçam de mandar pra lá em 2009.

Se faltou alguém, avise!

Sábado de bons resultados

premios

A noite de sábado no Cine São Luiz vai dá muito assunto para a próxima semana, alguns descontentes e irados com o resultado e outros felizes da vida por terem levado o prêmio pra casa. Analisando o saldo da noite, gostei dos resultados, estavam dentro do previsto. A turma do Alexandre levou para a casa o prêmio de melhor documentário no Nóia, um prêmio disputadíssimo, pois o nível dos participantes é alto. Infelizmente não levamos em vídeo publicitário, apesar de participarmos com 2 peças. Serei sincero com vocês, nossos vídeos estavam entre os favoritos, pois são mais “publicitários”. Como assim? Explicarei, tem 1 minuto ou 30 segundos, dissuadiam a uma idéia e possuem ponto de virada, o básico de qualquer bom VT para televisão.  Os vídeos da Fanor estavam muito bonitos esteticamente e bem trabalhados, mostraram a sua força pelo design, conseguiram cativar o júri que não era composto por publicitários.

O Ban, Ban, Ban é que deixou muita gente com dor de cotovelo, muitos saíram de lá chiando pelo resultado, concurso é assim mesmo, tem sempre surpresas. Nós fomos bem , dentro do previsível, disputando posições entre os 10 colocados. Levamos pra casa o 5º e 6º lugar. Há ainda o blá-blá-blá sobre plágio, eu acredito que o resultado do júri encerrou tudo, sempre a decisão do júri é soberana, não tem como voltar atrás. Parabéns aos vencedores e à todos que participaram, novos prêmios só em 2009.

A Católica mais uma vez está de Parabéns

Infelizmente não pude ir a festa de premiação do Nóia e do Ban Ban Ban. Porém soube o resultado e fiquei bastante feliz pela conquista do MANEL (5 LUGAR BAN BAN BAN) MICAEL ( 6 LUGAR BAN BAN BAN) E do novo redator Alexandre (Levou Ouro no Nóia na categoria documentário). A faculdade mais uma vez marcou presença em dois importantes eventos estudantis de publicidade.

Estou orgulhoso de vocês e saudoso também!!!!

Depois posto as fotos da premiação!!!!

E a Turma Cresceu

(E eu não gostei)
A turma da Mônica, nossa querida companheira de infância, chegou a adolescência em agosto desse ano. A Turma da Mônica “teen” veio no que podemos chamar de enlatado japonês pois a série mistura o traço tradicional de Sousa com elementos de mangá.

O crescimento do nossos queridos Cebolinha, Cascão (que toma BANHO), Magali e Mônica veio com a intenção de cativar o público adolescente. Parece que a fórmula niponico-braseileira vem dando bons resulltados: Em apenas 3 edições anteriores eles chegaram a mais de 500 mil exemplares vendidos.

 

O último número da série que mostra turma da Mônica na adolescência chega nesta quinta-feira às bancas e mostrará o primeiro beijo de Mônica e Cebola.

É, a turminha que ensinou a nossa geração a ler e a se divertir cresceu. 
Alguns velhos fãs (como eu) não gostaram da idéia e criaram comunidades no orkut

PS: Esse “Fortes emoções”… Tão brega e apelativo. urg.

Aniversário do Mestre Lee

Nessa quinta-feira, 27, o mestre Bruce Lee faria 68 anos na Terra. E ainda alguns só ouvem seu nome e não sabem exatamente do que se trata. Mais do que o “mestre das artes marciais”, Bruce foi uma importante figura que quebrou vários paradigmas dentro do universo social e cultural no mundo todo.

Desde sua infância em Hong Kong teve contato com o cinema e, é claro, com o Kung Fu. Sempre se metendo em brigas e confusões, foi mandado “foragido” para os Estados Unidos onde cursou Filosofia e abriu uma escola de artes marciais. Vendo a possibilidade de poder propagar mundialmente sua filosofia de vida através de Hollywood, tentou ingressar no cinema americano, mas se decepcionou com a visão dos americanos sobre os asiáticos: homens inferiores e sempre aparecendo nos filmes como personagens secundários estereotipados, tratados como bichos. Voltou para a China, onde deu continuidade à sua carreira.

Filmou O Dragão Chinês (The Big Boss) em 1971, causando um grande efeito positivo na crítica e no público. Posteriormente, filmou A Fúria do Dragão (Fist of Fury) e O Vôo do Dragão (The Way of the Dragon), onde além de ator principal, foi o diretor, coreógrafo das cenas de luta e até cinegrafista, contracenando com seu jovem aluno, campeão mundial de karatê, Chuck Norris, numa das mais célebres cenas de luta da história do cinema.

O sucesso só crescia e a repercussão foi tamanha que chegou aos olhos da Warner Bros. Em 1973, Lee foi chamado para gravar Operação Dragão (Enter the Dragon), com um contrato milionário para ser o ator principal. No longa, Bruce insere toda sua filosofia de vida e do Jeet Kune Do (caminha do punho interceptador), arte criada pelo próprio.039_1055bruce-lee

Sempre dando a alma por seus projetos e trabalhos, Bruce Lee mal comia ou dormia, o que ocasionou em conseqüências drásticas: veio a falecer em julho daquele mesmo ano, com apenas 32 anos, antes sequer do filme estrear, porém eternizou-se por suas obras e superações. Mas o importante foi que morreu com o objetivo alcançado, o de quebrar barreiras entre as raças e de propagar sua história, vida e obra pelo mundo.

Fica aqui minha homenagem ao Dragão, que sei que ainda vive.

É duro se são paulino

Post do Manel:

Este vídeo foi flagrado da geral do Morumbicha. Torcedor livre, leve e solto comemorando um gol do São Paulo. Devido à presença de um grande número de torcedores homossexuais do tricolor paulista, o time é apelidado carinhosamente pela imprensa com BAMBI.